Dicas para fazer e servir sorvetes

Dicas para fazer e servir sorvetes
Rate this post

Introduzido no Rio de Janeiro, em 1834, o sorvete logo se tornou a mais comentada especialidade das confeitarias da cidade. Entretanto, por um bom tempo, só aos homens era permitido saboreá-lo, já que, na época, não ficava bem às mulheres frequentar determinados lugares públicos. Assim, só com a inauguração de uma sala no Café do Círculo do Comércio, especialmente destinada às senhoras, é que as damas puderam entrar em contato com essa delícia, que teve sua origem, há alguns séculos, na China. Hoje em dia o sorvete é servido inclusive com bolos de aniversário como uma deliciosa combinação entre quente e frio que cai muito bem na hora da festa.

TIPOS DE SORVETE

Ideais para as épocas de verão, quando o calor é bastante intenso, o sorvete é classificado quanto à sua consistência em:

Cremosos — Possuem textura homogênea e têm como base os “estabilizadores” — ingredientes que evitam a formação de cristais de gelo, ao mesmo tempo que deixam o sorvete cremoso. Estes ingredientes podem ser leite condensado como creme de leite ou chantilly. A eles pode-se acrescentar, dependendo do gosto de cada um, chocolate, gema, café solúvel, licores, frutas secas, suco de frutas, frutas picadas ou em forma de puré, essências artificiais, refrigerantes, etc. Todos os ingredientes devem ser bem batidos antes de serem levados ao congelador e, uma vez mistura-
dos, despeja-se o creme resultante nas formas escolhidas. O seu tempo de congelamento é de aproximadamente duas horas.

Leves — Também denominado sorbet, este tipo tem como base suco ou puré de frutas, açúcar e claras em neve. Para que ele não endureça demais, deve-se batê-lo não só durante o seu preparo como também enquanto congela (pelo menos umas duas vezes). O ideal mesmo para que o resultado seja o melhor possível é se dispor de uma batedeira própria para sorvetes.

COMO SERVIR SORVETES

Existem várias formas para servir e apresentar um sorvete. Ele pode, por exemplo, ser colocado em taças, antes mesmo de ser levado ao congelador, servido em uma vasilha decorativa, congelado em forminhas de gelo, ou, então, em formas de pudim. Neste caso, para desenformá-lo, mergulham-se os recipientes em uma vasilha com água morna. Com uma faca, soltam-se os lados, colocando-se depois o sorvete em um prato. Essa operação pode ser repetida, caso não dê certo na primeira tentativa. Um outro método consiste em forrar as formas com papel impermeável (celofane ou papel manteiga, por exemplo), o que vem facilitar muito a retirada do sorvete.

ALGUNS TRUQUES PARA SORVETES

Alguns truques simplificam o preparo e deixam o sorvete bem mais gostoso, transformando-o em uma verdadeira festa para crianças e adultos.

1)  Todos os ingredientes cozidos precisam estar frios antes de misturados e colocados no congelador.

2)  Frutas, nozes e outros ingredientes de consistência mais dura devem  estar  muito  bem  picados, para evitar a formação de pedaços de gelo. O sorvete fica, assim, mais cremoso e homogéneo.

3)  A temperatura da geladeira é reduzida, ao máximo, duas ou três horas antes de colocar o sorvete no congelador. Dessa forma, quando se coloca o sorvete no congelador, a temperatura vai subindo gradativa-mente é impede que os ingredientes mais pesados fiquem por baixo.

4)  Durante o congelamento deve-se evitar o “abre e fecha” da geladeira.

5)  Um dos ingredientes, utilizado como cobertura, realça o seu sabor. Assim, por exemplo, sorvete de chocolate   pode  receber  confeitos  de chocolate;  creme  chantilly,  salpicado  com  chocolate  em  pó;  ou, ainda, molho de chocolate em pó ou café.

6)  Nos dias não muito quentes (ou até mesmo frios), retira-se o sorvete do congelador uns cinco minutos antes de servir. Ou, então, para “esquentar” os sorvetes de creme, em particular, podem ser usados vários artifícios como despejar sobre ele conhaque, rum ou licor (flamejantes); uva passa picada, manteiga, açúcar mascavo e conhaque (misturados e a quente); geleia de laranja e conhaque   (flamejante),   geleia   de damasco e suco de laranja (misturados e aquecidos); rum escuro e manteiga (aquecidos); e  calda  de chocolate (quente).

Neste outro artigo você pode ver uma outra receita de doce sem lactose. Neste caso é a de um pudim que não fica devendo nada aos feitos da forma tradicional.

No Comments

Leave a Reply