Como organizar uma mesa de jantar

Blog
fevereiro 15, 2017

Desde que os talheres foram inventados, complicou-se um pouco o simples ato de levar a comida à boca, que antes era feito com as mãos. Há um talher determinado para cada uso e é importante saber como colocá-lo à mesa e como usá-los. Mas ninguém precisa se preocupar tanto com a etiqueta a ponto de não servir peixe por falta do talher adequado.

A sequência de pratos numa refeição formal costuma ser de sopa ou consome, peixe ou entrada de frios, carnes e sobremesa. Assim, a ordem seria: garfo de peixe e garfo de carne à esquerda do prato com os dentes voltados para cima. Do lado direito a colher de sopa, as facas de peixe e de carne. Só os talheres de sobremesa ficam na frente do prato e as colherinhas de café vêm no pires (nunca dentro da xícara).

Cada vez que um prato servido é retirado, com ele vão os talheres, mesmo que um deles não tenha sido usado. O convidado deve juntar os talheres sobre o prato, um ao lado do outro, sem trançá-los. A faca não deve ser usada para cortar o pão. Saladas, ovos, macarrão ou legumes são partidos com o garfo, e a colher de sopa vai à boca por um dos lados e não com a ponta voltada para a boca.

Quando se trata de um chá, a colher fica no pires à direita do prato e o garfo para bolo vem dentro do prato servido.

OS DIVERSOS TIPOS DE TALHER

Além de saber como servir-se dos talheres e como arrumá-los na mesa, há uma outra regra importante: eles devem combinar com o tipo de louça. Sempre que possível, usar talheres de prata quando os pratos forem de porcelana; neste caso, os copos devem ser de cristal. Por isso, o ideal é que se tenha dois faqueiros; um de prata, para ocasiões mais formais, e outro de aço inoxidável, para o serviço diário. Há um tipo de prata mais requintado, chamado vermeil, que é dourado e só pode ser usado junto com pratos de porcelana e copos de cristal.

Nos talheres de linha moderna há diferenças de formato em relação aos antigos: têm o cabo mais curto, o oval das colheres é mais largo e a lâmina das facas mais curta e larga. O material dos cabos vai desde o marfim até o plástico, madeira ou bambu.

O número de talheres de um faqueiro varia, mas pode-se considerar completo o que tiver as seguintes peças: 12 facas e garfos grandes (para pratos principais); 12 facas e garfos médios (para entradas e saladas); 12 facas e garfos de peixe; 12 colheres de sopa; 12 colheres médias (para consome e sobremesa); 12 colheres de chá e café; 12 colheres de sorvete (com bico quadrado).

Para um casal que não receba muito, um faqueiro pequeno (poucas peças, em pequena variedade) pode ser suficiente, se usado de forma versátil. Peças avulsas irão completando-o aos poucos.

Neste caso, o mínimo indispensável será: 12 garfos (dos quais 6 para peixe, quando necessário); 12 facas (6 para  peixe); 12  colheres de sopa (que também vão servir arroz, carne, legumes, sobremesa); 6 garfos de sobremesa; 6 colheres de sobremesa; 6 facas de sobremesa; 6 colheres de chá (que podem servir para sorvete) e  12 de café.

Naturalmente, problemas de faqueiro, baixela e copos só são importantes quando se trata de um jantar muito formal. Para receber amigos, o que importa é a hospitalidade, principalmente.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply