Como fazer uma casinha de cachorro barata



Todo mundo que deseja comprar um cachorro deve considerar todo o trabalho que terá ao adquiri-lo. Isso porque ter um bicho de estimação elevará consideravelmente o gasto familiar, mas pode também ser uma grande fonte de alegria para as crianças da casa e também para os adultos. Uma das coisas a se considerar após a compra de seu primeiro animal de estimação é o lugar onde ele ficará na casa. Apesar de haver no mercado vários modelos de casas de cachorro baratas, fazer uma pode ser fácil e prazeroso. Além de aprender gratuitamente a fazer uma linda casinha de cachorro, temos uma excelente oferta para você que deseja ter um cachorro obediente sem precisar gastar uma fortuna com um adestrador particular. Receba dicas de adestramento na comodidade do seu lar. Leia este artigo até o final e descubra como.

Construindo uma casinha de cachorro

Sabemos que ao lado da comida, ocupa lugar de maior importância o abrigo do cão. O “dormitório” de um pequinês, cocker-spaniel, terrier e mesmo de um poodle não oferece grandes preocupações. O animal pode ser abrigado dentro de casa, onde, em contato e convivência com a família, sente-se muitíssimo bem. Para as raças de porte maior, porém, é preciso tomar outras providências. Quando se trata de um cachorro só, a solução mais simples é uma casa bem adaptada. Mas se você tem vontade e possibilidades de construir um canil para vários animais, mantidos talvez para fins de criação, então deve levar em conta outras suposições.

Não é necessário exagerar e gastar U$ 10.000 numa casinha para seu cachorro.

O abrigo simples — Nos desenhos deste artigo aparecem duas casas para cães, que mãos hábeis podem confeccionar sem grandes dificuldades. Primeiramente — esta é a principal condição — o leito deve ser seco e situado num ponto livre de correntes de ar.
Doenças dos rins, diarreias, reumatismo, pneumonia e outras são as consequências da permanência em lugar úmido. Nós humanos sabemos do perigo que representam os ventos fortes; ao contrário dos cachorros, que, ignorando isto completamente, se enrolam em meio círculo em qualquer espaço, o nariz encostado na barriga, e assim dormem.

Onde deve ser instalado? — O quintal é o lugar adequado para o cão que tem sua casinha própria, porque em nenhum caso ele deverá dormir sobre o saco, jogado sem carinho no cimento, talvez debaixo de uma escada de pedra, porque “lá está protegido”.
A mobilidade fácil de uma casinha para o cachorro — o castelo que ele defenderá com unhas e dentes — nos dá a possibilidade de virá-la conforme o tempo, proteger a porta contra o vento e a chuva ou deixar entrar o sol; especialmente se tomarmos o cuidado de pô-la em cima de rodas e imobilizá-la com um pedaço de pau enfiado entre as pinas.

A maneira de fazê-lo — Vamos descrever a maneira mais simples de construir a casinha, cujo tamanho depende naturalmente da raça do cachorro.
Em geral observa-se o seguinte: comprimento, duas vezes o do cachorro; largura, 3/5 do comprimento; altura, 1/5 mais alta do que a altura do cão, medindo da cabeça em linha reta até os pés. A parte de dormir, 1 1/2 vez o comprimento do animal.
Esta é ideal para cães de tamanho médio:

Clique na imagem e ela será redimensionada para você enxergar as medidas da casinha de cachorro.

Corte as 4 pernas e as 4 tábuas laterais, as quais serão juntadas por meio de pregos, conforme mostra o desenho. O fundo será feito de 2 tábuas de 12 polegadas, com a veia em vertical, ligadas entre si por 2 ripas de 2 x 3 cm, em lados opostos (a ripa superior ficará do lado externo, para facilitar o transporte da casinha). A parede da frente, feita da mesma maneira, levará, por enquanto, só a ripa superior, de 2×3. A ripa inferior, que serve depois de suporte para o soalho, será posta somente após serrada a abertura da entrada.

Pregue então as paredes da frente e do fundo nas respectivas pernas, formando assim o retângulo da casinha. Ao pregar as paredes, faça com que as mesmas fiquem exata-mente na altura das pernas (ponta superior), com exceção da parede da frente, que tem de ficar 4 cm mais baixa, em relação às outras. Coloque a ripa 2×4, que funcionará como segundo suporte para o soalho.

Em seguida faça o soalho. Este é composto de duas tábuas de 12 polegadas (30 cm) cada uma, serradas devidamente conforme o desenho e fixadas diretamente sobre os dois suportes ou — melhor para limpeza — pregadas em 2 ripas em separado, permitindo assim retirar o soalho completo.

Agora você vai fazer o telhado. Para torná-lo simétrico, uma das duas tábuas superiores, que se unem formando o vértice do telhado, deve ser reduzida em sua largura, compensando assim a parte da largura da outra, que lhe é sobreposta. As duas paredes triangulares — cada uma composta de 2 tábuas de 12 polegadas com veia em vertical — levarão na altura, indicada no desenho, uma ripa horizontal; esta, além de unir ais duas metades, funcionará ao mesmo tempo como suporte. Pregando as “telhas”, isto é, as tábuas que formam o telhado, não se esqueça de que cada uma delas deve ser pregada somente com a parte superior; dessa maneira elas poderão deformar-se pelas variações do tempo, porém, sem rachar.

As duas tábuas que formam o cume (vértice) serão pregadas Uma à outra, por meio de uma ripa triangular (veja o desenho).

Uma casa mais confortável — Esta é uma casa bem simples. Vamos ver agora uma outra mais confortável, dividida em dois cómodos.

 

Por instinto, o cachorro procura lugares soalheiros para deitar-se. Ele é um banhista de sol por natureza, mas quer ver tudo o que se passa em volta — enfim, é o seu dever: estar sempre alerta e atento. E, uma vez que o sol é também um bom remédio, construa a casinha com uma separação de dormitório, varanda e terraço. Aqui, o cão pode dormir tranquilo ou gozar de ar fresco em um dia ensolarado, observando o ambiente de seu terraço, e ficar protegido da chuva, do sol ardente ou mesmo do frio, no inverno.

Lista de materiais para fazer casinha de cachorros

Pregos de 3 a 6 cm de comprimento. Tinta a óleo. Duas dobradiças.
(Uma polegada equivale a 2,5 cm)
Devido à largura máxima de 12 polegadas (30 cm) de tábuas, as paredes e o soalho devem ser compostos de tábuas de várias larguras para conseguir a medida necessária. O telhado e o soalho são removíveis, a fim de facilitar a limpeza periódica.

Como confeccioná-la — Inicie o trabalho observando as seguintes instruções:

1º) Corte 4 pedaços de 75 cm de sarrafos de 2″x2″, 4 tábuas de 8″ e 2 tábuas de 10″ cada, de 80 cm de comprimento, e pregue sobre os 2 pares de sarrafos, a fim de formar as duas paredes laterais C e Cl. Ao pregar as tábuas faça cotn que os sarrafos fiquem bem juntos nos pontos superiores e se salientem 10 cm nas extremidades inferiores.

2º) Corte 2 tábuas de 8″ e uma de 10″, cada uma de 1,30 m de comprimento, e pregue-as nos sarrafos das paredes C e C1, para formar a parede A, colocando as tábuas na mesma altura, como nas paredes laterais.

3º) Faça a parede B. Esta se constitui de duas tábuas de 68 cm e uma de 130 cm de comprimento. A última será cortada de tal maneira que a entrada fique aberta numa altura de 60 cm (veja desenho 1).
Após pregadas essas tábuas, ponha no lado inferior delas, entre os dois sarrafos, uma ripa (de 1″ x 2″ e 130 cm de comprimento. Com isso você terá a forma da base da casa garantida.
Em seguida você fará a parede divisória, que consiste de 2 tábuas de 12″ e uma de 8″, todas de veia vertical (30 + 30 + 20 = 80 cm de largura e 68 cm de altura). Essas três tábuas devem ser provisoriamente juntadas em cima e em baixo por ripas, a fim de riscar a abertura, conforme o desenho indica. Depois de cortada essa abertura, com as tábuas separadas, junte as tábuas definitivamente em cima por uma ripa de 1″ x 1″ (veja desenho 2).

Feito isto, pregue em cada canto vertical da parede divisória uma ripa de l”xl” e 65 cm de comprimento. Com essas duas ripas será pregada a divisória dentro da casa, bem paralela às paredes C e Cl, no lugar indicado no desenho.
Agora devem ser feitos os descansos para o soalho, que será suspenso por 2 sarrafos de 1″ x 2″ postos no lado de dentro entre os sarrafos das paredes C1 e C2 e com o canto superior 10 cm acima do solo. Na mesma altura você pregará em cada lado da parede divisória uma ripa de 1″ x 1″ para suspender as duas partes do soalho na emenda.

O soalho mesmo constará de 3 partes. As duas primeiras são feitas de 4 tábuas de 8″, devidamente cortadas, para adotar a forma interna da casa, e juntadas entre si por duas ripas de 1″ x 1″ (veja desenho 3).

A terceira parte, “o terraço”, você fará com duas tábuas de 12″ e de 75 cm de comprimento.
Essas duas tábuas serão ligadas entre si no canto das dobradiças por uma ripa de 1″ x 1″ e no canto oposto por um consolo de l”x 10 cm, para garantir a posição horizontal do “terraço”. Por meio das dobradiças, a casa pode ser fechada.
Resta agora fazer o telhado, que consiste de 3 tábuas triangulares, um sarrafo de 2″ x 2″ e as necessárias “telhas” (3 tábuas de cada lado).

Duas tábuas triangulares são de 12″ e 80 cm de comprimento. O ângulo do caimento é de 30°. A cumeeira é feita de um sarrafo de 2″ x 2″ e 150 cm de comprimento, aplainado na parte superior até conseguir os dois ângulos de 30° (veja desenho 4). Você pregará duas tábuas triangulares (H), com 131 cm de distância entre si — após ter feito o devido corte para entrar a cumeeira — cada uma das quais levará na lado interno uma ripa de uma pol. x 1 pol. que serve de descanso sobre as paredes C e Cl (veja o desenho).
Sobre estas tábuas você agora vai pregar as tábuas-telhas da seguinte maneira: comece com a tábua inferior de cada lado. Posta esta, coloque a terceira tábua triangular (1) que mede 74 cm de comprimento e na qual será feita a abertura necessária para caber o sarrafo-cumeeira. O lugar exato dessa tábua, que fica fixado somente pelas tábuas-telhas, será bem no meio entre as duas triangulares. Siga então pregando as 2*s e 3*s tábuas-telhas, cuidando, porém, que cada tábua seja pregada somente na parte superior, a fim de não rachar sob o efeito do sol.

Nas duas terceiras tábuas-telhas é ainda necessário aplainar os cantos superiores — antes de pregá-las — a fim de conseguir uma junção perfeita sobre a cumeeira.

A largura das tábuas-telhas será de 10″, salvo as superiores, que medem 8″, a fim de cada tábua apresentar a mesma largura, pois das inferiores serão cobertos cada vez 5 cm. O comprimento de cada tábua-telha é de 150 cm.
As duas tábuas superiores serão, naturalmente, também pregadas em toda a extensão da cumeeira.
Quando a casa estiver terminada e você tiver feito os necessários “retoques” que satisfaçam o seu olho crítico, complete a sua obra com um pouco de pintura. Termine o “telhado” com duas demãos de tinta zarcão (para parecer mesmo um telhado).

As paredes da casa — somente do lado externo — levarão duas demãos de tinta a óleo de cor branca, bege ou verde.

O canil no quintal — Se você tiver lugar suficiente no quintal ou possuir mais de um cachorro, o ideal será construir um canil. Este oferece mais conforto aos nossos amigos, além de nos dar a satisfação de externar melhor o reconhecimento ao valor dos “inquilinos”. Assim como a garagem é hoje uma construção praticamente indispensável ao lado da casa, o mesmo deveria acontecer com o canil no quintal ou no jardim.

Um canil consta de uma casa grande de tijolos com o teto bastante saliente, onde o cão pode ficar mesmo em tempo
prolongado, e de um espaço livre cercado com uma tela bem forte e alta. A parte superior dos postes, nos quais a tela fica esticada, deve ser inclinada para dentro a fim de evitar que um “artista” de alto pulo visite uma cadela atrativa da vizinhança. Uma parte do chão é coberta de tijolos, preferíveis ao cimento, que é frio e úmido, embora torne mais fácil a limpeza; outra parte é plantada com grama e pequenos arbustos que amenizam o calor intenso; o chão deve ter uma pequena inclinação e um esgoto para o corrimento de água.

Conheço um canil onde nada foi esquecido. Uma portinhola levadiça possibilita o acasalamento de dois animais, mantidos separadamente. Em frente da casa, que apresenta o nome do cão, há um estrado, elevado um pouco do solo para evitar a umidade; janelas abertas permitem a entrada do sol — um desinfetante natural. O proprietário deste canil não se satisfez com um segundo estrado dentro da casa: construiu para as cadelas com filhotes pequenos abrigos com uma entrada inclinada, a fim de que nos cãezinhos possam descer e subir facilmente quando começarem a engatinhar.

Tudo é de uma limpeza excepcional, e o pedaço do quintal ou jardim utilizado para este fim paga-se por si mesmo* cachorros vigorosos, vendendo saúde, brincando, pulando, sempre com bom apetite, recompensam os esforços que o dono ali investiu.
Os desenhos da página seguinte mostram as plantas do canil Vanguarda, constituído de 4 casas e executado de maneira bem planejada. As portas, que levam de um canil para outro, separam-nos quando fechadas; quando abertas, permitem a passagem através de todos os canis, mas fecham ao mesmo tempo as entradas das casas. Assim, de um modo bastante prático, os animais podem ser juntados e separados conforme a conveniência o exigir. Para tornar o ambiente mais agradável foram colocadas umas folhagens, enquanto árvores plantadas a pequenas distâncias fornecem a sombra necessária.

Um bom canil, onde os cães se sintam realmente bem, é uma das condições principais paia o seu perfeito desenvolvimento.

Mas sejamos honestos: todos os cachorros, com ou sem “pedigree”, merecem o mesmo tratamento. Sejam eles de “sangue-azul” ou de ascendência ignorada, todos, enfim, agitam a cauda com a mesma alegria ao cumprimentar o dono. Uns e outros nos adoram com a mesma afeição e não hesitam um segundo em arriscar a própria vida para defender-nos em caso de um perigo.

Preste atenção em mais uma coisa. Você que possui cachorro gostaria que ele fosse educado e fizesse as necessidades sempre no lugar certo? Gostaria que ele fosse obediente, não estragasse os móveis da casa e fosse fonte apenas de diversão para toda família? Tenho uma excelente dica para você então.

Como treinar seu cão 15 min por dia e ter resultados

Sem violência, nem punição de nenhum tipo, muito menos gritar ou bater no seu cachorro. Não será necessário nenhum stress nem pra você nem pro animal, pois ele ficará feliz em fazer o que você pediu.

Clique AQUI e conheça o curso de adestramento amigo.

Comprando este curso, você levará 19 aulas divididas em 4 seções. São Aproximadamente 2:47h ao todo. Você vai escutando cada aula e aprendendo a adestrar seu cão, depois faz sessões de adestramento de 15 min por dia com ele. O livro é em formato eletrônico e tem 90 páginas.

Olhemos para o quintal, para a casinha do nosso melhor amigo — o cão — e não para as roseiras em frente da residência, quando quisermos julgar o caráter de um homem!

Comentários com o Google+

Comentários:

  1. Elysa disse:

    Oi eu estou tentando fazer uma casinha de cachorrinho, mas tenho dificuldade porque não tenho nenhuma aptidão com trabalhos manuais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>