Como escolher comprar um apartamento

Como escolher comprar um apartamento
Rate this post




Antes de ler este artigo, recomendo que você veja o outro texto em que falo sobre a escolha de uma casa. Clique aqui para ver as dicas que dei e que servem também para o apartamento além das que estão abaixo.

Quando a opção é por um apartamento, é útil saber que ele pode ter, pelo menos, três áreas: a área total, onde estão incluídos o apartamento, a garagem, o tubo de lixo e as outras áreas comuns do prédio (entrada social e de serviço, escadas, elevadores, jardim, etc); a área útil, onde se conta apenas a metragem ocupada pelo apartamento, e a área líquida, onde estão descontadas as paredes, restando assim apenas o espaço livre para circulação e colocação dos móveis. Portanto, é muito importante saber qual a área líquida, do contrário pode-se comprar um apartamento até 20 metros menor do que se esperava.

Atualmente, a maioria dos prédios em construção reserva um apartamento para visitas já pronto e decorado, o que pode dar uma falsa ideia do espaço disponível. Além disso, a decoração disfarça muitos defeitos do apartamento, como uma divisão de ambientes mal feita ou cantos inúteis. Por isso, é melhor ver também o apartamento sem decoração.

Quando se compra um apartamento, naturalmente suas prestações entrarão na receita de despesas da família. Para não haver uma surpresa, nem um furo no orçamento, é bom verificar antes da compra as despesas do prédio. É claro que tudo custa dinheiro: o telefone interno ligando a portaria com os apartamentos aumenta a conta do condomínio, assim como o batalhão de empregados que inclui zelador, porteiro, manobrista para garagem, faxineiros e jardineiro que muitas vezes poderiam ter seu número reduzido, se todos os moradores do prédio concordassem. Mas, quando se é minoria nesse tipo de situação, o melhor mesmo é não morar no prédio.

Quanto à garagem, deve-se verificar se cada apartamento tem lugar marcado para guardar o carro, do contrário muitas vezes será preciso acordar o vizinho para tirar seu carro da frente — ou contratar um manobrista, o que representa uma despesa a mais.

Nos apartamentos modernos, um dos maiores inconvenientes é o ruído. Devido ao tipo de material usado na construção civil, lajes e paredes são mais finas e o som se propaga mais. Outro tipo de ruído — o que vem da rua — pode ser previsto quando se verifica se a rua onde o prédio está sofrerá alargamento, o que. num apartamento em andar baixo. significa mais barulho.

O contrato (ou a promessa de venda) de um apartamento deve ser lido com atenção antes de se dar qualquer sinal, porque urna desistência nem sempre significa receber de volta toda a quantia que foi dada como sinal para garantir o imóvel.

Quando o contrato diz que o material usado será “de marca x, ou similar”, isso, na maioria dos casos, indica que o material será inferior ao citado. Por isso, o comprador precisa exigir todos os detalhes no memorial descritivo, ou dificilmente poderá conseguir reparar alguma coisa errada depois.

Antes ou durante a compra, deve-se verificar a qualidade dos materiais da construção. Por exemplo: encanamentos de cobre são melhores que os de ferro galvanizado; aquecedores e chuveiros elétricos consomem mais energia que os a gás e esquadrias de alumínio podem ser piores que as de madeira quando mal instaladas ou de material muito inferior.






No Comments

Leave a Reply