Aprenda o que é ambiguidade

Aprenda o que é ambiguidade
Rate this post

A ambiguidade pode ser usada para obter um efeito de sentido no receptor. Se ela for produzida de forma involuntária e não tiver essa finalidade como recurso textual, será considerada indevida e inadequada por dificultar a compreensão do texto pelo interlocutor.

Para obter coesão e coerência é preciso, portanto, evitar essa ambiguidade, causada por pontuação imprópria, por problemas de construção textual e por emprego de palavras com mais de um sentido, que podem gerar, de forma não intencional, mais de uma possibilidade de interpretação. Veja:

  • O computador tornou-se um aliado do homem, mas esse nem sempre realiza todas as suas tarefas.

O sentido da frase ficou ambíguo, porque as palavras esse e suas podem referir-se tanto a “computador” quanto a “homem”. Tanto este quanto aquele podem não realizar o seu trabalho por completo.

Para que não ocorra ambiguidade, pode-se escrever essa frase assim:

  • O computador, apesar de ser um aliado do homem, não consegue realizar todas as tarefas humanas.

Observe alguns casos frequentes de ambiguidade, que podem ser problemáticos, e os sentidos possíveis de cada frase:

a)  Problemas com o uso de pronomes possessivos

Raquel preparou a pesquisa com Sílvio e fez sua apresentação. (Raquel fez a sua apresentação ou a de Sílvio?)

  • Raquel e Sílvio prepararam a pesquisa, e ambos fizeram a apresentação.
  • Raquel e Sílvio prepararam a pesquisa, e ele fez a apresentação dele.
  • Raquel e Sílvio prepararam a pesquisa, e ela fez a apresentação dela.

b)  Problemas com o uso de pronomes relativos

Visitamos o teatro e o museu cuja qualidade artística é inegável. (É o teatro ou o museu que possui qualidade artística?)

  • Visitamos o teatro e o museu, os quais têm qualidade artística. Visitamos o teatro e o museu, e aquele tem qualidade artística.
  • Visitamos o teatro e o museu, e este tem qualidade artística.

c)  Colocação inadequada de palavras

O cliente aborrecido recusou o vinho por causa da safra. (O cliente era aborrecido ou ficou aborrecido naquele momento?)

  • O cliente recusou aborrecido o vinho por causa da safra.
  • O cliente, que era aborrecido, recusou o vinho por causa da safra.

d)  Sentido indistinto entre agente e paciente

A recepção dos noivos foi no salão do clube. (A recepção foi oferecida pelos noivos ou eles foram recepcionados?)

  • A recepção foi oferecida pelos noivos no salão do clube.
  • Os noivos foram recepcionados no salão do clube.

e)  Uso indistinto entre o pronome relativo e a conjunção integrante

O motorista falou com o passageiro que era gaúcho. (O motorista era gaúcho ou o passageiro?)

  • O motorista disse que era gaúcho ao passageiro.
  • O motorista conversou com o passageiro gaúcho.

f)   Problemas com o uso de formas nominais

O pai viu o filho chegando em casa bem tarde. (Quem chegou em casa bem tarde: o pai ou o filho?)

  • O pai viu o filho que chegava em casa bem tarde.
  • O pai, ao chegar em casa bem tarde, viu o filho.

No Comments

Leave a Reply